Convidado http://escoladecidadania.org.br/wp-login.php?action=logout&redirect_to=%2F&_wpnonce=da4360fcd7

Quiz

Voltar

Participação

1. Participação é a essência da democracia.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. A ideia de participação está conectada à democracia. Afinal, ela só é possível com a participação do povo. A participação é um direito constitucional de todo cidadão, é por meio dela que o povo manifesta suas ideias e vontades a respeito das coisas públicas.

2. A juventude das décadas de 1960 e 1970 era muito mais participativa e se interessava mais por política do que a juventude de hoje.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Falso. A juventude desse período participou num contexto sociopolítico diferente, mas não significa que era mais participativa do que a juventude de outras épocas. Na verdade, essa comparação não contribui para o debate sobre participação juvenil. A geração atual de jovens tem participado e reivindicado seu espaço de diferentes formas. Há mesmo uma descrença nas práticas e instituições tradicionais da política, como partidos, sindicatos, eleições. Mas os jovens têm também criado novas formas de agir politicamente e muitos têm apostado nas ruas, em coletivos, redes, na escola, no bairro, na internet, na cultura para participar da vida pública.

3. A participação é um direito dos adolescentes e jovens brasileiros.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. A participação é um direito garantido na Lei. Além da própria Constituição Federal de 1998, o direito de adolescentes e jovens à participação está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, nos artigos 16 e 53 e no Estatuto da Juventude, que trata no seu segundo capítulo sobre o “Direito à cidadania, à participação social e política e à representação juvenil”.

4. A internet fez os jovens ficarem alienados e se desinteressarem da política.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Falso. Claro que os jovens, assim como o restante da população, faz uso variado da internet. Mas é importante observar que a internet, especialmente as redes sociais, tem se tornado a arena pública da sociedade contemporânea. Por elas circulam discursos e se acirram debates entre diversas correntes de pensamento. Por vezes ela é o próprio espaço de movimento, de disputa e reivindicação. Nesse sentido, ela tem potencializado e facilitado o acesso dos jovens a importantes temas, e pode ser sim um espaço para ampliação do repertório sociopolítico e de participação social. Além de terem se tornado uma ferramenta fundamental na mobilização e organização de manifestações, protestos, petições e outras formas de ação coletiva, como acompanhamos nos últimos anos desde a jornada de junho de 2013 e nas ocupações escolares.

5. A ocupações nas escolas públicas em 2015 e 2016 não foi um movimento legítimo.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Falso. Depois de muitas polêmicas sobre as ocupações, o tribunal da Justiça de São Paulo negou na época reintegração de posse das escolas ao estado, porque entenderam que as ocupações eram legítimas e manifestação um direito. No Paraná, o Ministério público seguiu na mesma linha defendo o movimento, dizendo que as ocupações, enquanto forma de protesto seriam uma forma válida de prática cidadã para os alunos. As ocupações escolares que aconteceram no país nos anos de 2015 e 2016 foram a expressão legítima da insatisfação de parte significativa dos estudantes com as condições da educação pública, com a falta de gestão democrática e contra propostas governamentais como a reorganização da rede estadual em São Paulo; a reforma do Ensino Médio e a Emenda Constitucional que congelou gastos sociais com educação e saúde pelos próximos 20 anos, criado pelo governo Michel Temer.

6. O ciberativismo é uma nova forma de participação juvenil.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. A internet se tornou nos últimos anos uma ferramenta poderosa. As redes sociais são extremamente influentes e, atualmente, têm sido usados para que as pessoas falem de suas causas e lutas. Quantas postagens você fez ou já leu de amigos engajados em alguma causa social, cultural e política? O Ciberativismo é considerado hoje uma nova maneira de exercer a cidadania.

7. No Brasil, o voto é obrigatório a partir dos 16 anos de idade.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Falso: O voto aos 16 anos foi aprovado pela Assembleia Constituinte em 2 de março de 1988. Foi uma vitória dos movimentos estudantis que exigiam o direito a participar das eleições. No total, 355 constituintes votaram a favor da inclusão do voto aos 16 anos na Constituição Federal de 1988, enquanto outros 98 foram contrários e 38 não opinaram. No entanto, o voto aos 16 anos é um direito e não um dever. Nessa idade, o jovem pode escolher se quer ou não tirar o título e participar das eleições, somente aos 18 anos o voto passa a ser obrigatório.

8. A juventude representa 27% do eleitorado brasileiro.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. Segundo o Tribunal superior eleitoral (TSE), os jovens de 16 a 29 anos representam 27% do eleitorado brasileiro. Isso mostra que o voto jovem é muito expressivo no país. Apesar do voto ser facultativo para quem tem 16 a 17 anos, em 2016 um quarto da população de adolescentes com essa idade foram às urnas.

9. O grêmio é uma instância de participação estudantil na escola.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. A lei 7.398, de 1985, assegura o direito dos estudantes à organização de Grêmios Estudantis como entidades autônomas representativas dos interesses dos estudantes secundaristas, com finalidades educacionais, culturais, cívicas, desportivas e sociais. O grêmio é um instrumento importante para garantir que estudantes participem das tomadas de decisões da escola, além de articular ações e projetos que visam melhorar a qualidade e ambiente escolar, tornando a escola um espaço prazeroso para a juventude.

10. Mais de 80% dos adolescentes e jovens consideram a política importante.

  • A
    Falso
  • B
    Verdadeiro
Verdadeiro. A pesquisa Agenda Juventude Brasil, realizada pela Secretaria Nacional de Juventude em 2013, revelou que para apenas 16% dos adolescentes e jovens a política não é algo importante. Além disso, seis em cada sete jovens participam, já participaram ou gostariam de participar de alguma forma associativa. Dentre as formas de atuação política que mais podem contribuir com a melhoria do país, na percepção dos jovens, destaca-se a participação em mobilizações de rua e outras ações diretas, mencionada por 46% dos entrevistados. Outros 45% citam a atuação em associações ou coletivos, enquanto a participação em canais institucionais como conselhos e conferências foram mencionados por 36% dos jovens entrevistados, atrás dos partidos políticos, apontados por 30%.

Não virou

Você ainda precisa aprender mais sobre participação. Volta lá e dá uma lida no texto sobre participação e conheça também as novas formas de participação juvenil.

Deu pra se virar

Muito bem, você já sabe muita coisa sobre participação juvenil. Isso é muito importante, seu interesse mobiliza mudanças na sua vida e na vida de outros adolescentes e jovens. Que tal realizar a atividade do Faça você mesmo e aprofundar o tema com a galera?

Viração total

Parabéns! Você foi muito bem, parece que está super por dentro da discussão sobre participação juvenil. Aproveita e compartilha esse conhecimento com outras pessoas, veja como no Faça você mesmo.